Deram um Fuzil ao Menino! Firmino Rocha – Poeta Baiano!

Eu era menino ainda quando o via passar, de terno escuro amarrotado, caminhando à toa pelas ruas da cidade do interior onde vivi: Itabuna – Bahia. Carregava sempre uma flor – na mão ou na lapela – e cumprimentava cada mulher que cruzava bradando um inconfundível “Mãe! Mãe! Mãe!”. Recitava poemas e oferecia a flor… Não assustava ninguém, apesar do inusitado da cena nas ruas de uma cidade do interior. Para as mulheres que passavam, deveria ser algo surpreendente. Para nós meninos, era apenas mais um louco na cidade.

Quando cresci e comecei a entender melhor as coisas, descobri que não era louco. Era poeta: Firmino Rocha. Seu poema abaixo, não esqueci nunca mais. Carrego-o comigo até hoje mais no coração do que na cabeça e, ainda me emociono ao lembrar de Firmino declamando-o com sua voz rouca, levando poesia pelas ruas da cidade, silenciando todos os outros barulhos.

Esse poema está inscrito numa placa de bronze exposta na sede da ONU em Nova Iorque e representa um protesto contra a guerra! Todas elas! Viva Firmino!

Beto Benjamin

 

Deram um Fuzil ao Menino

Firmino Rocha

Adeus luares de Maio.
Adeus tranças de Maria.
Nunca mais a inocência,
nunca mais a alegria,
nunca mais a grande música
no coração do menino.

Agora é o tambor da morte
rufando nos campos negros.
Agora são os pés violentos
ferindo a terra bendita.

A cantiga, onde ficou a cantiga?
No caderno de números,
o verso ficou sozinho.
Adeus ribeirinhos dourados.
Adeus estrelas tangíveis.
Adeus tudo que é de Deus.
DERAM UM FUZIL AO MENINO

6 comentários em “Deram um Fuzil ao Menino! Firmino Rocha – Poeta Baiano!

  1. Eu musiquei esse poema em 2009, quando morava em Ilheus.
    Cheguei cantar numa radio de Itabuna, no programa comandado por um grande amigo de Firmino Rocha, o nosso querido, Ramiro Aquino.
    Ele ficou encantado c a música feira no poema do grande poeta Itabunense. Eu queria grava-la em cd, mas engavetado o projeto. Hoje, mais de 9 anos depois, a melodia me veio à mente. Corri na internet, revi.o poema e cantei novamente, a música que estava adormecida em mim, a minha espera, co a me cobrar esse contato entre musica, violão, voz, poesia e Firmino Rocha.

    Curtir

      • Obrigado Beto.
        Tenho muito carinho pelos grapiunas.
        Esse poema que jnspirou a minha cancao, é muito narcante em minha vida.
        Se quiseres, poderás assistir ao nosso vídeo no youtube.

        Gratidao.

        Curtido por 1 pessoa

  2. Hoje, 22jul19
    Pela primeira vez ouco6 falar neste poeta. Crescí em Itabuna. Estudei em escolas públicas tradicionais e constato a falha em não valorizar os nomes de nossa terra.
    Cobrado em vestibulares nomes de escritores/poetas brasileiros. São importantes sim. Porém, cadê a valorização “dos nossos?”.

    Lindo poema
    Um infante nunca morre. Carrega consigo um menino e um ideal.
    Selvaaaaa!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: