Eles partiram sem índice logo após o primeiro eclipse.Atravessaram a duração das águascobertos com o frio quente da aventura.Vestidos apenas de universohabitaram o avesso do abrigo– ainda assim, dormiram como santos. Eles partiram antes da invenção do estilo.Procuravam arranjos perfeitos de palavras,tecidos grávidos de sentido.Não temiam o grito do infinito.Tambor de guerra, tremor de terra, nada os estremecia.Tinham coragem de artista. Muito antes do descobrimento da história, eles partiram.Abandonaram mulheres, panelas e… Ler mais

Concluindo a trilogia sobre as viagens de Teté e lembrando que no último post ela tinha passado pela África, Oriente Médio e partia para a Ásia!. Vamos lá então… Teté: A Ásia é outro mundo. Completamente diferente. Plural. Cada país tem sua cultura mas, pode ser vista através do budismo que em alguns países é um fator determinante para a formação de sua cultura e forma de ver a vida… O Butão por… Ler mais

Concluindo finalmente a peregrinação de Pedro e Luiz pelos Caminhos de Santiago. Beto Benjamin: Faz frio no Capão? Fez frio na caminhada? Pedro Gordilho: Olha devo pegar uns doze graus na semana que vem, no Capão. No caminho de Santiago, cheguei a pegar temperatura de zero grau. Também durante a caminhada, teve um dia que bateu os trinta e cinco graus! Muito quente mesmo. Beto Benjamin: Vocês estavam bem agasalhados? Pedro Gordilho:… Ler mais

Resistir é preciso! Viver não é preciso! Vamos continuar nossa viagem com Teté? Creio que acompanhá-la, mesmo à distância, em suas aventuras pelo mundo, é um bom antídoto para esses tempos esquisitos de pandemia. Não é mesmo?Então, vamos incluir essa segunda parte da entrevista no nosso cardápio de resistência!  Beto Benjamin: Conte sobre o blog de viagens que você criou? Foi assim: “Vou fazer um blog! Criar um negócio! Dedicar minha vida… Ler mais

Retomando a entrevista com Pedro Gordilho, este é o terceiro post sobre sua aventura pela França e Espanha, seguindo um dos Caminhos de Santiago. Beto Benjamin: O que achou da história do monge budista que acabei de contar? Pedro Gordilho: Rapaz, essa metáfora lembrou que eu estava realmente fazendo duas viagens. Ambas importantes. Me fez recordar que nelas passávamos horas tagarelando. Jogando conversa fora. Falando pelos cotovelos. Falávamos de uma coisa, de… Ler mais

Aproveitando o embalo da peregrinação do Pedro Gordilho no Caminho da Santiago, das coisas que ouvi do monge budista em Bangcoc na Tailândia muito tempo atrás e as viagens que essa pandemia – querendo ou não – nos convida a fazer nos dias de hoje, fico muito à vontade para “viajar” com uma jovem destemida, pelos quatro cantos deste mundo. Ainda bem que é deste mundo… Estão todos convidados a viajar conosco!… Ler mais