1. DIVAGAÇÕES DE UM SER HUMANO SOBRE A BUSCA DA LEVEZA PERDIDA… Proust que me perdoe mas, nesse caso, não creio que seja o tempo… pelo menos agora! Se trata mesmo da leveza. Aquilo que nos sensibiliza, transforma e conduz a se integrar e fazer parte da Natureza!  Pensando no que escreveria no fim do ano passado para celebrar quatro anos do NuncaseSabe, nem pestanejei: resolvi que falaria sobre as coisas que… Ler mais

Árvore Uma árvore, outra árvore Cada uma de pé e ereta. O vento e o ar Dizem de sua distância. Mas abaixo da capa da terra Suas raízes se estendem E em profundezas que não se veem As raízes das árvores se entrelaçam Ai Qing, 1940 Ai Qing, é o poeta libertário chinês, e pai de Ai Weiwei. Quem leu o post anterior sabe. Quem não leu também não precisa ler. A vida… Ler mais

Atrevido, ousado, destemido, engajado, abusado, polêmico, retado, artista visual, escultor, pintor, designer arquitetônico, dissidente, cabra macho-da peste, chinês! Seu gesto de desafio exibido na foto acima é marca registrada em todo o mundo. Onde chega e se depara com estrutura de poder, Ai Wewei levanta o dedo em protesto, de forma clara, ostensiva, ofensiva e desafiadora… Atitude corajosa, mesmo para um artista, num país como a China. Nenhum lugar escapou dele até… Ler mais

Olha só o que o Dalí aprontou na California, Estados Unidos na década de 40! Excêntrico, bizarro e surreal são adjetivos que mal chegam perto para definir a figura que foi o pintor catalão! Eu não sabia que Salvador Dalí tinha morado por dez anos em Monterey, uma pacata e friorenta cidade situada numa bela baía do norte da California, ao sul de San Francisco, também muito conhecida por seu famoso Aquário. Pois… Ler mais

Vejam as boas surpresas que a vida nos apresenta! Há algumas semanas, ia passando por acaso, por uma dessas indefectíveis lojas da Apple (que design bonito para uma loja de hardware não é?) na Union Square, cidade de San Francisco, num dia desse verão americano (um frio do cacete, de acordo com nossos padrões tropicais!), quando escutei o som de música e uma voz imponente – aparentemente ao vivo – vindo do andar… Ler mais

Vejam no que pode dar uma conversa! Comentei dia desses com meu amigo e poeta Érico Braga, que havia escrito um poema sobre a gravidade e, que o próximo seria sobre o espelho, já que a sala onde o primeiro se inspirou contém espelhos. Muitos espelhos… Fui logo “vendo” imagens partidas e outras lembranças de coisas – nem tão justamente repartidas – pela vida: o eu, o nós, as idas e vindas,… Ler mais