CONTINUAÇÃO DO POST ANTERIOR A pesada aeronave teve sua velocidade reduzida após perder um dos motores. O outro rateava enlouquecidamente pois fora atingido. A fuselagem estava irreconhecível, toda esburacada pelos tiros recebidos. Com isso, o B-17 foi ficando para trás da formação protetora dos demais bombardeiros, que tendo sobrevivido aos ataques, iniciavam a difícil viagem de regresso às suas bases na Inglaterra. Os caças amigos tiveram que regressar mais cedo devido à… Ler mais

Se você não gosta de histórias de guerras, aconselho a parar por aqui e esperar pelo próximo post do NuncaseSabe, pois o que vem a seguir é um relato da minha perplexidade e admiração por um surpreendente e improvável “encontro”, se me permitem a licença poética, para contar o ocorrido num combate aéreo nos céus da Alemanha devastada, em meio a Segunda Grande Guerra. Esse fato ficou vergonhosamente ocultado da História tanto… Ler mais

Por Beto Benjamin. Dedicado às minhas filhas Joana, Gabriela e Carolina. Dedicado a Josué de Castro.             Vinham todos os dias, quase,             eu era bem criança, lembro, pois passavam devagar, na minha frente, segurando sempre um caixão, pequeno, revestido todo de azul bem claro.             assim da cor do céu que o verão veste, era a… Ler mais

Aleixo Belov parte de Salvador – Bahia no veleiro-escola Fraternidade para o Alasca Parece que essa doença não tem remédio mesmo! Depois de quatro voltas ao mundo – três em solitário – e duas viagens à Antártica o baiano-ucraniano Aleixo Belov, 73 anos, está de novo de volta ao mar. Dessa vez o veleiro-escola Fraternidade leva seu timoneiro e tripulação para o Alasca, no Hemisfério Norte. Depois, só Deus sabe para onde vão! Partiram… Ler mais

Ah esses baianos!… Não são de Marte nem de Morte. São de Vida e Festa. Muita festa. Vai ser festeiro assim longe… Também dá para entender. Com a herança africana que receberam poderia ser diferente? Parece que festejam desde o dia que estreiam (se não sabia, fique sabendo: baiano não nasce, estreia…) até o dia que morrem! E morrem? Às vezes fico com a impressão que não. Que dançam desde sempre e eternamente… Tem suas dúvidas?… Ler mais

Com a chegada de 2017, o NuncaseSabe completa dois anos de existência. Uma boa oportunidade para refletir sobre a publicação de quase quarenta posts, visualizados e lidos por brasileiros e estrangeiros em cinquenta e seis países do mundo. Pela número de visualizações os cinco países que mais acessaram o blog nesses dois anos foram: Brasil, Portugal, Estados Unidos, Inglaterra e Itália. A experiência de escrever um post é simplesmente extraordinária. Pelo menos tem sido assim comigo. Não é difícil escrever um post mas, nem sempre… Ler mais