Por Beto Benjamin. Dedicado às minhas filhas Joana, Gabriela e Carolina. Dedicado a Josué de Castro.             Vinham todos os dias, quase,             eu era bem criança, lembro, pois passavam devagar, na minha frente, segurando sempre um caixão, pequeno, revestido todo de azul bem claro.             assim da cor do céu que o verão veste, era a… Ler mais

Aleixo Belov parte de Salvador – Bahia no veleiro-escola Fraternidade para o Alasca Parece que essa doença não tem remédio mesmo! Depois de quatro voltas ao mundo – três em solitário – e duas viagens à Antártica o baiano-ucraniano Aleixo Belov, 73 anos, está de novo de volta ao mar. Dessa vez o veleiro-escola Fraternidade leva seu timoneiro e tripulação para o Alasca, no Hemisfério Norte. Depois, só Deus sabe para onde vão! Partiram… Ler mais

Ah esses baianos!… Não são de Marte nem de Morte. São de Vida e Festa. Muita festa. Vai ser festeiro assim longe… Também dá para entender. Com a herança africana que receberam poderia ser diferente? Parece que festejam desde o dia que estreiam (se não sabia, fique sabendo: baiano não nasce, estreia…) até o dia que morrem! E morrem? Às vezes fico com a impressão que não. Que dançam desde sempre e eternamente… Tem suas dúvidas?… Ler mais

Com a chegada de 2017, o NuncaseSabe completa dois anos de existência. Uma boa oportunidade para refletir sobre a publicação de quase quarenta posts, visualizados e lidos por brasileiros e estrangeiros em cinquenta e seis países do mundo. Pela número de visualizações os cinco países que mais acessaram o blog nesses dois anos foram: Brasil, Portugal, Estados Unidos, Inglaterra e Itália. A experiência de escrever um post é simplesmente extraordinária. Pelo menos tem sido assim comigo. Não é difícil escrever um post mas, nem sempre… Ler mais

Se o vento levou mesmo, eu não sei e nunca vou saber… Só sei que os psicanalistas Carlos Mario Alvarez e Aluisio Pereira de Menezes levaram. Um monte de gente para assistir e discutir – sob o ponto de vista da Psicanálise – trechos do famoso épico americano lançado em 1939 E o vento levou… Com marcações de teatro e música, o evento buscou fugir da “mesmice” que geralmente constitui os habituais seminários de Psicanálise. Conseguiu!… Ler mais

Na língua tupi Boipeba significa “cobra-chata”, denominação indígena para a tartaruga marinha da região! Confesso que não vi nenhuma – tartaruga ou cobra-chata – mas, sei que vivem e passeiam por ali. Afinal, é a praia delas e os invasores somos nós! Tirando isso, quando se fala em viajar para a ilha de Boipeba, lembro-me logo do ditado baiano: “Só vai lá quem tem negócio!” Expressão que significa “é um pqp para chegar“. Não é para você desistir… Ler mais