Ah esses baianos!… Não são de Marte nem de Morte. São de Vida e Festa. Muita festa. Vai ser festeiro assim longe… Também dá para entender. Com a herança africana que receberam poderia ser diferente? Parece que festejam desde o dia que estreiam (se não sabia, fique sabendo: baiano não nasce, estreia…) até o dia que morrem! E morrem? Às vezes fico com a impressão que não. Que dançam desde sempre e eternamente… Tem suas dúvidas?… Ler mais

Com a chegada de 2017, o NuncaseSabe completa dois anos de existência. Uma boa oportunidade para refletir sobre a publicação de quase quarenta posts, visualizados e lidos por brasileiros e estrangeiros em cinquenta e seis países do mundo. Pela número de visualizações os cinco países que mais acessaram o blog nesses dois anos foram: Brasil, Portugal, Estados Unidos, Inglaterra e Itália. A experiência de escrever um post é simplesmente extraordinária. Pelo menos tem sido assim comigo. Não é difícil escrever um post mas, nem sempre… Ler mais

Se o vento levou mesmo, eu não sei e nunca vou saber… Só sei que os psicanalistas Carlos Mario Alvarez e Aluisio Pereira de Menezes levaram. Um monte de gente para assistir e discutir – sob o ponto de vista da Psicanálise – trechos do famoso épico americano lançado em 1939 E o vento levou… Com marcações de teatro e música, o evento buscou fugir da “mesmice” que geralmente constitui os habituais seminários de Psicanálise. Conseguiu!… Ler mais

Na língua tupi Boipeba significa “cobra-chata”, denominação indígena para a tartaruga marinha da região! Confesso que não vi nenhuma – tartaruga ou cobra-chata – mas, sei que vivem e passeiam por ali. Afinal, é a praia delas e os invasores somos nós! Tirando isso, quando se fala em viajar para a ilha de Boipeba, lembro-me logo do ditado baiano: “Só vai lá quem tem negócio!” Expressão que significa “é um pqp para chegar“. Não é para você desistir… Ler mais

Mais um show de interpretação do Ricardo Darín! E não apenas dele! A partir de um pano de fundo tenebroso – a triste história de como a ditadura argentina se livrava de seus adversários lançando-os vivos ao mar – o diretor Sebastián Borensztein consegue prender a atenção do espectador do princípio ao fim do filme, numa trama que mistura suspense, amor, sofrimento e drama. Mesmo sem ir a fundo na questão da… Ler mais

Tendo falado do Armazém no post anterior, não poderia deixar de falar d’O Porto, cidade que deu origem ao nome de Portugal, onde vivem 230 mil pessoas, cortada pelo Rio Douro e suas pontes belíssimas – verdadeiras obras de arte da engenharia -, por onde circulam anualmente milhares de turistas do mundo inteiro. Com seu centro histórico reconhecido como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO a partir de 1996, O Porto é uma… Ler mais